link_home
TvZero
SALA P.F. GASTAL COMEMORA 6 ANOS DE ATIVIDADE COM PRÉ-ESTRÉIA NACIONAL

A Sala P. F. Gastal, cinema criado e mantido pela Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, comemora no dia 25 de maio próximo seis anos de atividade. Inaugurada em 25 de maio de 1999, a Sala P. F. Gastal consagrou-se durante este período como um espaço de divulgação permanente do cinema brasileiro, bem como do cinema latino-americano e europeu, realizando lançamentos, ciclos temáticos e projetos especiais de exibição, com destaque para as sessões do projetos Raros e o Rock no Cinema, entre outras iniciativas.

Para comemorar a data, a Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da SMC programou a pré-estréia nacional do elogiado documentário A Pessoa é para o que Nasce, de Roberto Berliner, com um coquetel a partir das 19 horas, seguido da exibição do filme, acompanhada pelo diretor e equipe. No dia 26 de maio, o filme de Roberto Berliner entra em cartaz no cinema da Usina do Gasômetro nas sessões das 15:30, 17:15, 19:00 e 20:45.

Fruto de um curta-metragem homônimo, lançado por Berliner em 1998, e premiado em diversos festivais no Brasil e no exterior, o longa A Pessoa é para o que Nasce acompanha a trajetória surpreendente das três irmãs cegas Regina, Maria e Conceição, mostrando também as transformações que o contato com o cinema provocou em suas vidas. Nascidas numa família de camponeses sem-terra, desde muito cedo as três irmãs aprenderam a cantar em feiras e portas de igreja em troca de esmolas. O diretor Berliner acompanha os afazeres cotidianos destas mulheres e revela suas curiosas estratégias de sobrevivência, da qual participam parentes e vizinhos.

Mergulha em sua história, flagrando uma trama complexa de amor e morte, miséria e arte. E acompanha, numa reviravolta inesperada, o efeito-cinema na vida destas mulheres, transformando-as em celebridades. Um filme em que diretor e personagens confrontam-se com os laços que surgem entre eles, revelando a sedução e os riscos do ofício de documentarista.

Hoje as "Ceguinhas de Campina Grande" vivem um momento de súbita fama (participaram de um capítulo da novela América e de programas como o Domingão do Faustão e o Altas Horas, de Sérginho Groissman), e vêm acompanhar a exibição em Porto Alegre, ao lado do diretor Roberto Berliner. Quem está por trás deste lançamento é a produtora Copacabana Filmes, a mesma do documentário "cult" Janela da Alma. Como ambos os filmes têm um tema semelhante (Janela também mostrava personagens cegos ou com problemas de visão), a idéia é repetir a mesma estratégia de lançamento utilizada em Janela da Alma, que também teve estréia nacional em Porto Alegre, onde permaneceu 14 semanas em cartaz na Sala P. F. Gastal, tornando-se o maior fenômeno de público no recente "boom" do documentário brasileiro. , 25 de Maio de 2005