link_home
TvZero
A VITÓRIA DA DENÚNCIA

“A pessoa é para o que nasce” é o melhor longa do Cine Ceará, mas “Quanto vale ou é por quilo?” leva mais prêmios

“A pessoa é para o que nasce”, documentário de Roberto berliner sobre as irmãs cegas Maria, Conceição e Regina, ganhou como o melhor filme de longa-metragem no “XV Cine Ceará”, que aconteceu entre os dias 3 e 9, em Fortaleza.

Mas quem levou o maior número de prêmios, entre os sete filmes concorrentes, foi “Quanto vale ou é por quilo?”, de Sérgio Bianchi. O controverso longa, que faz críticas ferozes, entre outras, à corrupçãoque envolvem Ongs, venceu em cinco categorias: roteiro (Bianchi, Eduardo Benaim e Newton Canito), direção de arte (Renata Tessari), montagem (Paulo Sacramento), ator coadjuvante (Lázaro Ramos) e atriz coadjuvante (Ariclê Perez). Os prêmios de melhor atriz e ator foram para os protagonistas de “Bens Confiscados”- Betty Faria e Werner Schüneman. Carlos Reichenbach foi considerado o melhor diretor pelo mesmo filme.

Dentre os 31 curtas-metragens da competição, ganharam como melhor em 16mm.“Curta-metragem matalingüístico de baixo orçamento ou aceita mais café?”, de Byron O’Neil , e em 35mm o já premiado em vários festivais “Intimidade”, de Camila Gozatto – que também ganhou por direção de arte e ator (Fernando Alves Pinto).

POUCOS VÍDEOS REALMENTE BONS

Além do prêmio de melhor longa, “A pessoa é para o que nasce” recebeu o prêmio Banco do Nordeste de Cinema, no valor de R$ 10 mil. Além dos concedidos pela direção do “XV Cine Ceará”, várias parcerias ofereceram premiações, como a Quanta e Labocine -0cada uma ofereceu seviços no valor de R$ 10 mil para a melhor produção cearense. A Kodak e Link Digital deram latas de negativo e quatro horas de Telecine off-line, respectivamente, para a melhor fotografia de curta e longa. A Fundação Demócrito Rocha concedeu o Prêmio Samburá de Cinema ao longa “ Bens Confiscados” e ao curta “Entre paredes”. Por fim, a Associação de produtores e Cineastas do Norte e Nordeste (APCNN) concedeu prêmio de incentivo à produção Norte/ Nordeste ao longa paraibano “Por trinta dinheiros”. , 12 de Junho de 2005